Time is on my side, yes, it is

Estranho ver como o tempo muda as pessoas, as situações. Casos de pessoas que já foram melhores amigas e, pouco tempo depois, viraram praticamente desconhecidas – ou pior, inimigas. Namorados que se amaram intensamente e, simples assim, como uma queda de conexão, se desconectaram. Talvez isso aconteça porque as pessoas são muito orgulhosas pra arredar o pé e reconhecer erros, ou simplesmente porque o tempo passa e a falta de contato faz desaparecer todas as ligações e as intimidades.

Eu odeio pensar que eu vou ter que fazer melhores amigos a cada ano, ou a cada vez que mudar de trabalho, de faculdade. Eu também não gosto da idéia de namorar alguém, ser a pessoa mais próxima dela e, no instante seguinte, quando tudo acaba, ter que esquecer. Esquecer é uma merda. Porque não é fácil. Lembrar é muito mais fácil do que esquecer. Eu tenho problemas pra lembrar, porque minha memória é péssima, mas eu não me importo em fazer o esforço. Agora esquecer não: não importa o quanto eu me esforce, o quanto eu esteja decidido, não sou eu quem decide, afinal.

Existe alguma coisa dentro de mim que exerce uma força misteriosa, mais potente que a minha própria força de vontade. Mais forte que as minhas virtudes e que as minhas convicções. Porque enquanto eu sei o que é certo e o que é errado, o que eu deveria sentir e o que eu não deveria sentir, essa força praticamente ignora minhas decisões e brinca com o sentido da minha vida. Eu não quero lembrar, mas eu não consigo esquecer. Isso faz sentido?

Existe alguma maneira de nós fugirmos de quem nós somos? Não, fugirmos não é a palavra correta. Existe algum meio de MUDARMOS o que nós somos? Porque eu só me dei conta de coisas que não gostava em mim agora, vinte e um anos depois de nascido. Vinte e um anos que eu vivi de um jeito que, só agora, percebi que não é o mais correto – ou saudável. É essa força misteriosa que sabe perfeitamente quem nós somos, o que queremos e pra que vivemos. E não importa o quanto nós tentemos esquecer, lembrar, ludibriar ou seguir em frente, ela sempre estará dentro de nós. Às vezes canso de passar 24 horas por dia, sete dias por semana comigo mesmo.

Anúncios

2 comentários sobre “Time is on my side, yes, it is

  1. Nós somos, sem dúvida, o maior mistério de nós mesmos. É compreensível tomar decisões instintivamente mesmo sabendo que aquilo não é a coisa certa…ou então, inibir certas atitudes que vc julga correta, só porque ainda há duvidas de que elas realmente são.
    E então? Lembrar daquele cara que antes era teu melhor amigo, e agora ver o quanto ele se transformou, e hoje nem fala mais com você é tão ruim. E aquela ex-namorada que não te suporta apenas pelo simples fato de vc ser o ex-namorado, doloroso demais.
    Sinto falta de muitos amigos que fiz, muita gente importante na minha vida que passou, deixou marcas e depois partiu…por inúmeros motivos. Apesar de ser contra isso, acho que tem a ver comigo também. O ser-humano evolui a todo instante. Nossa capacidade de amadurecimento é enorme, capaz de modificar prioridades/gostos/necessidades/sentimentos em poucos dias.As gracinhas daquele teu amigo do passado podem nem ter mais tanta graça hoje, Didi. Aquele cara que te achava idiota nos tempoos do colégio por querer fazer um site sobre nerds pode se transformar em um grande amigo.
    Talvez essa culpa, que também é nossa, é o que faz mais difícil essa obrigação de esquecer. Mas me comprometo a não te esquecer, amigo…topas burlar as regras da vida??

    Grande Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s