Aula dá Saudade

Como todo dia 11, este também foi atípico. Ele seguiu a agenda perfeita de uma segunda-feira: acordei ligeiramente cedo, porém com uma preguiça extremamente devastadora. Cheguei a faculdade para participar do último seminário da disciplina de telejornalismo. Uma aula a princípio tensa, mas com uma discussão que até fluiu tranquilamente, fruto da competência desses que me cercam…o problema foi no final.

Essa não foi apenas a última aula e Telejornalismo, nem apenas a última aula do período. Hoje fechamos um ciclo de quatro anos de encontros diários. Abandonamos a etapa da vida acadêmica em que caminhamos juntos, sobrando apenas o solitário TCC…agora é cada um por si. Separações como essa já haviam sido ensaiadas quando abandonamos RP na metade do caminho, mas nem de longe foi tão dolorido.

Foram quatro anos onde pessoas completamente distintas aprenderam a viver em harmonia, a respeitar diferenças e contribuir, positivamente com a construção do caráter do outro. Aprendemos, além das leis da comunicação, que uma pessoa, antes desconhecida pode ser o ouvinte perfeito pros teus problemas. E que até existe um confidente perfeito até para os teus segredos mais obscuros.

Não há clausura, dor ou confinamento emocional que sobreviva ao calor humano de amizades tão incríveis. O aquário da angústia se quebra, as correntes da apreensão se derretem e permitem a entrada de um turbilhão de benéficos sentimentos. O convívio diário é uma monotonia boa, e faz um bem surpreendente. De desconhecidos nasce uma parceria nos trabalhos, que logo vira amizade, que logo vira amor.

São micheles, diegos, victors, silvios, lennons, vanessas, robertas, tatis, samueis, marlas, sorayas, holgas, viviannes, (c)karlas, lilianes, rafaeis, marianas, layanas, julianas, cláudias, anas, marrons, danis, aines, marilias, monicas e muitos outros nomes, que entram na sua vida de forma despretensiosa, e que acrescentam valores imprescindíveis no teu ser, frutos do convívio, da parceria, da cumplicidade. Então nasce uma corrente de compromisso, explicada por Exupery, que é, nada menos, que uma eterna responsabilidade com aquele que se cativa.

E deixar isso de lado é tão ruim. Largar o convívio ainda não me parece palpável, ainda não caiu a ficha. O que caiu foi as lágrimas, o medo da perda, do distanciamento. Medo que os projetos de um sejam diferentes dos nossos, que os encontros/bebedeiras/shows/confraternizações e noites regadas a muito vídeo-game e imagem&ação fiquem mais distantes a cada dia, até a extinção.

Prefiro acreditar que não. Que teremos muitas noites e dias “Chibatas” ainda. Porque a saudade é um “Câncer”, é coisa do “Satanaas”. Tenho certeza que se permitir que esse distanciamento aconteça, “Vai sobrar tristeza pra mim”, e se me perguntas: Vai evitar que isso aconteça? Respondo claramente: “É Verdaaaade”.

Que venham muitas corridas de kart, Diego. Que role muitos outros cafés-da-manhã, em homenagem a Vanessa. Ou noites de ostentação e gula no rodízio de pizza (essa eu faço questão. Que nossos projetos se concretizem, muitos até em parceria. Se não houver Unilivre, que a gente continue alimentando nossa paixão pelo rádio de outra forma. Nossos sites de esporte, seriados e projetos audiovisuais. Porque, acima da necessidade de sucesso na carreira, existe o sucesso emocional, a felicidade ou “Saúde Plena”, que depende expressivamente de vocês, meus amigos.

Vamos em Frente!!

Mas não esqueçam de todo o amor que dispensamos um ao outro

 

Anúncios

15 comentários sobre “Aula dá Saudade

  1. Diego

    Essa família que nós formamos não vai se desfazer, Andrés. Vamos continuar juntos, talvez não com a mesma regularidade, mas sempre daremos um jeitinho pra nos encontrar e matar a saudade. Eu também detesto esses momentos de incerteza, de despedidas que nem mesmo provocamos. Mas, sem putáaria, eu jamais vou querer me distanciar de você ou das pessoas que aprendi a admirar durante a faculdade. Eu sou capaz até de pilotar um kart na tua frente pra você ver que é verdade; pra você ver que a distância não vai superar nunca o carinho e o companheirismo entre nós.

    Abraço, meu pássaro favorito.

  2. Tay

    Vcs vão deixar de ter um convívio intenso e é provável que isso afaste-os um pouco. Mas sabes… enquanto houver amizade, um ainda vai ligar pro outro chamando pra fazer um programa “das antigas”!
    A saudade das pessoas que hoje fazem parte da tua vida é uma consequência inevitável da separação física de todos. Assim como foi inevitável sentir a saudade de quem já passou pelo teu caminho. O importante é que, por mais que a saudade possa doer agora no comecinho, estejas com um sorriso enorme no rosto pra quando o reencontro acontecer. Não só pra disfarçar a falta que vais sentir (e já sentes, mas ainda não descobriu isso) de todos, mas pra transparecer a alegria que vai tomar conta de ti ao revê-los.
    Beijos de quem também morre de saudades de ti.

    =)

  3. Victor

    É quase um texto pronto pra você falar na nossa formatura… =P

    Mas falando sério, o distanciamento, acho, é inevitável. Afinal, depois da faculdade começa sempre um novo caminho nas nossas vidas, que muitas vezes não é o mesmo. Claro que, como o Diego disse, “vamos continuar juntos, talvez não com a mesma regularidade, mas sempre daremos um jeitinho pra nos encontrar”. E mesmo que, em um futuro incerto e distante, nos falemos muito raramente, vamos continuar de certa forma juntos, por tudo o que aprendemos e vivemos uns com os outros. Mais que a tristeza e a saudade, acho que o que deve ficar é a certeza de que levamos deste tempo boas lembranças para nossas vidas. E estas, “mano”, vamos levar até o fim.

    É isso ou vai sobrar tristeza pra todos nós. =P

    Um abraço, “mano”. Nos vemos por aí. o/

  4. Ruth Madeira

    A vida é composta por ciclos, portanto, passamos por vários finais, os quais nos deparamos atraves de um aviso previo ou abruptamente…separações são inevitáveis, mas o importante é o que fazemos com o nosso sentimento de perda…guardar os momentos prazerosos, e saborear a saudade, manter aquelas amizades conquistadas e fazer uso da experiencia vivenciada sempre. Essa é a verdadeira aprendizagem da faculdade, não é o oficio e sim a arte de se saber viver.

    😉

  5. Liliane Rolim

    Meninooo…eu até me emocionei =/ enfim, é uma nova fase p tds. Fico triste cm a partida, cm a ” despedida”, porém feliz pq finalizamos mais uma etapa da vida(opa! sem contar cm a mono =P). Espero de coração q tds encontrem um lugar ao sol e q a lembrança, de tds os momentos bons, seja constante p vc, p mim, p nós, turma de 2004!

    🙂 Bjus.

  6. alemdoqseve

    Olá,
    tb bem??
    Olha que legal vc está concluindo a faculdade, além do gosto pela mesma banda, temos o curso em comum, também faço jornalismo mas estou no 5º período. Gostei de ler sua experiência ao sair do centro acadêmico, não vejo a hora de passar por isso também.
    Quanto aos Los Hermanos, eles só deixaram saudade, fazer o que…
    um dia eles voltam.

    Obrigada pela visita.

  7. Robinne Conte

    Andrésss!
    Mais uma etapa na sua vida, pense assim! 😉
    Vivenciei isso e vivenciarei novamente na nova faculdade..é como se fosse uma “perda”, afinal foi um convívio de quatro anos e meio né!
    Mas, toda as pessoas que cativastes, com certeza lembrarão de você a quilômetros de distância…..A amizade fica! 😉

    Beijos e boa sorte na nova etapa de sua vida!

  8. Dedessssssssssssssssssssssssssssssssssss….
    pow…vc descobriu o quanto eu sou uma chorona!!Chorei nesse último dia de aula, vou chorar na colação de grau e no baile de formatura….eu não quero nem pensar!
    Foi maravilhoso estudar 4 anos com vcs!!! Eu sempre com meu jeito maluco de ser…”obriguei” vc e os outros a participarem do Centro Acadêmico….TANTO TRABALHO…que valeu a pena!! Construimos uma amizade que vai muito além dos limites do CAMPUS UNIVERSITÁRIO…
    Somos quase jornalistas com diploma, passamos pelo disputado vestibular e passar quatro anos com vcs foi fácil….pense numa turma animada? Lembra da “cantoria” do Lennon…das piadinhas da Roberta…do Raphael ganhando todas as partidas nos Jogos Universitários…da nossa chapa ganhando de “lavada” na eleição do centro acadêmico?…..kkkk FOI MUITO BOMMMMMMMMMMMMM
    Pow…eu queria formar cedo, mas agora que chegou a hora….to triste p karaca…kkkk
    Agradeço por vc sempre me apoiar!!! ADORO-TE!!!!!!
    Actually…ADORO A NOSSA TURMA….COMUNICAÇÃO SOCIAL 2004!!!!NOSSO TURMA FEZ MUITAS COISAS PELO CURSO DE COMUNICAÇÃO E PELA UFAM….ESTÁ MARCADA PARA SEMPRE!!!!!!!!!!……;)

  9. Michele Gouvêa

    Meu amor, que texto bom, me fez relembrar tantas coisas que estavam guardadas no baú das lembranças. Me fez pensar o quanto foi maravilhoso me entregar a novas amizades, o quanto foi engrandecedor compartilhar alegrias, tristezas, aprendizado, e principalmente o quanto nos transformamos pelos e com os outros. Não quero pensar que não verei mais os meus amigos com tanta frequência, que não mais poderei esticar a mão e alcançá-los, que os almoços sempre animados não serão diários…quero pensar que sempre teremos um ao outro, que o amor cultivado a cada nova manhã, a cada show do Didi, a cada partida de UNO, a cada festa no Careiro sempre estarão lá, independente do tempo e da distância.
    É certo que a vida é feita de ciclos, de conquistas, de progresso, mas é feita, sobretudo das pessoas que passaram e passam por ela todos os dias. Somos formados de pedacinhos de nós e pedacinhos dos outros, dos sorrisos, das lágrimas, dos conselhos, das brincadeiras sem “filtro”, dos abraços carinhosos e do mau humor. Enfim, que o curso que iremos seguir em nossas vidas não se torne nosso vilão, que independente das curvas e das adversidades sempre sejamos capazes de encontrar um caminho que nos leve até nós.
    Te amo meu Tatu.

  10. Culenão

    deixar o meu aqui q nao sei o limite de posts desse blog.
    pow… cara… ou melhor, caras… 4 anos. tempo bastante pra se conhecer, mas nunca suficiente pra se divertir, pra ser feliz. se tem coisas q parecem acontecer sem fim, acho q ser, ou estar feliz é uma. ainda mais nós e nosso querido “clube dos 5”.
    manifestando minha opinião por essas lados, me aproveito descaradamente de uma canção do leoni:
    “quando o dia não passar de um retrato
    colorindo de saudade o meu quarto
    só aí vou ter certeza de fato que eu fui feliz”.
    afinal, o que vai ficar na fotografia são os laços inivisiveis q havia. hermanomeu… paro por aqui pq qd começo com a minha emice é dificil controlar. abraço a todos esses meus irmãos e irmãs, e pow, isso é só o começo… papo! é o fim mesmo, e não adianta chorar!! hahahah… joselitagem basica… \o/

  11. Bonito teu texto, Deco. Deu pra sentir uma saudade “futura”, prevendo a conclusão do curso e o afastamento do cotidiano da universidade, das pessoas e das coisas que a gente aprende muito além das bulas curriculares do MEC. O grande barato é que dá pra notar a carga emocional mesmo não tendo vivenciado isso com vocês. Parabéns, e que a amizade pós-curso perdure.
    §=***************

  12. marlinha

    Ai migo, adorei teu texto…é esse dia foi atípico! Arguirei então(kkkkkkkkkkk)….Fico mto feliz por mais um etapa concluída, por mais um grupo de amigos que conclui uma fase de sua vida acadêmica! Eu jamais vou esquecer d ecada um de vcs, que me receberam de braços abertos, numa convivência de um ano, todos os dias, q me fizeram rir, estudar, chorar, jogar vôlei, e até me chamar de emo =p olha q absurdo eu e a Vanessa nem somos emos! Aprendi a gostar de cada um, o Sílvio levantando sua sobrancelha sexy, o Lennon cantando comigo no mesão, a Vanessa e nossos trabalhos juntas e seus bolos maravilhosos, a Roberta e suas piadinhas e cortes, o Victor sempre me cortando e sendo meu japonês preferido =p, o Didi o grande líder mostrando que ” sinceridade trás felicidade”, o Andrés sempre amigo alçando vôos maravilhosos, a Michele dando duro na comissão, a Liliane desesperada por causa do Projetiiiinho, o pregão do César,a Ana Célia doidinha hehehee…cada um q carregamos no coração!

    sorte a todos nós…. bjooooooooo! Não vamos nos separar não, senão relamente sobrará tristeza pra nós!

  13. Olá para quem escreve esse blog, eu tava passeando epla net e vi esse texto e to com essa mesma sensação , vou pegar um pedaço do seu texto para publicá-lo no meu ta bem ?
    ta lindo lindo

  14. Pingback: Uma forma de ver… Rotina universitária. « versão n

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s