A volta do boêmio

Depois de choros e velas, de uma faixa amarela gravada com o nome dela (a bicicleta), enfim voltei a realizar uma das minhas atividades desportivas preferidas…o ciclismo. Sábado passado eu, Pintinho e Bano nos reencontramos para um histórica jornada pedalística, que saiu do centro da cidade (cada do Pintinho) e percorreu toda a Getúlio Vargas, parte da Joaquim Nabuco e Djalma Batista, até chegar ao Parque dos Bilhares.

Foi tudo lindo, quase não cansamos e o ambiente do Parque (que nessa segunda faz um ano de idade) é algo espetacular. A merda toda foi na volta, O Bano esqueceu todas as recomendações pedalísticas que nos faz escolher um caminho com o menor número de ladeiras, e fez a gente subir a Djalma, e a Maceió (quase lápide do pulmão do Pintinho). Ao concluir a subida quase tivemos a primeira desavença entre o grupo, que sempre se pautou pela união e pelo respeito mútuo.

Outra burrice, dessa vez motivada pelo Pintinho foi para pra lanchar na Praça 14, tornando a última etapa um martírio (com a bunda doendo e a barriga pesada de x-tudo e maionese de alho. a última cagada da noite foi minha, que deixei o carro na casa do pintinho em vez de deixar em casa, já que eu tava tão pertinho dela. Maaas, sem problemas. A alegria de voltar a ativa compensou todas as dores, e aperreações.

Esse sábado promete mais uma, e espero ter muita história pra contar.

Grande Abraço

Anúncios

Um comentário sobre “A volta do boêmio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s