Humor negro e laranjado

Com o falecimento do desembargador Kid Mendes nessa quinta-feira, a audiência entre o presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), João Simões, e representantes dos garis demitidos pela prefeitura teve que ser remarcada.

No encontro, os ex-servidores municipais pediriam auxilio ao tribunal para cobrar da prefeitura o cumprimento de uma liminar que impede a demissão de funcionários temporários com mais de cinco anos.

Frustrados, os garis abandonaram a frente do TJAM e programaram uma manifestação para a próxima segunda-feira, na entrada da secretaria municipal de limpeza pública. No entanto, o clima foi de humor…ainda que negro.

“Estamos com azar mesmo. Eu rezei tanto para o Amazonino morrer e a praga acertou o coitado do desembargador”, lamentou uma das garis que esperavam uma resposta positiva por parte do tribunal.

O humor pode até ser considerado um tanto quanto pitoresco. Mas o que podemos esperar de quem acabou de perder o emprego de forma tão humilhante, de quem foi chamado de bêbada e escorraçada do trabalho, de quem tem filhos pra criar e não sabe como vai alimentá-los a partir de agora? Se tem humor, já é uma vitória

Anúncios

Notinhas do Parlamento

É Festa – O vereador Eloi Abreu já ficou conhecido como Feliz Aniversário, de tanto que sobe à tribuna da CMM para dar parabéns. Não importa a pessoa, o projeto, a atitude. Tudo que respira, ou não, merece as felicitações do calouro. O alvo preferido, no entanto, é o prefeito Amazonino. A média é de dois a três parabéns por sessão.

Apelidador – Esse apelido, aliás, foi dado pelo vereador Leonel Feitoza, que é o apelidador entre os membros da casa. Nas gracinhas dele o Mário Frota virou “Múmia Paralítica”, enquanto o Roberto Sabino ganhou o codinome “Nerso da Capitinga”. Nem o cassado Henrique Oliveira escapou das piadinhas. Ele ficou conhecido como “Boneco de Olinda”.

Nova Jornada – Falando nele, o Boneco de Olinda Henrique Oliveira não esteve presente na posse do seu substituto, Francisco da Jornada. O novato, aliás, não se mostrou muito confiável no primeiro dia. Admitiu que não conhece nada da CMM, e que vai tentar aprender agora que chegou por lá. No melhor estilo: “Tava sem fazer nada, resolvi entrar”.

Eles lembram – Mas o novo vereador terá muito trabalho nos próximos dias. A jornada dele será para encaixar todas as promessas de campanha em sua folha de pagamento. Durante sua posse um número significativo de corregilionários cercou o vereador para cobrar aquele empreguinho que ele prometeu no calor da campanha. Esse povo não tem memória curta.

Vetados – Mas quem parece ter são os vereadores de situação da casa. Nesta terça-feira eles foram chamados de submissos pelo vereador Marcelo Ramos, que ficou revoltado com a falta de coragem que a casa tem para derrubar os vetos do prefeito. Ontem foram cinco. Na lista estavam projetos aprovados por unanimidade pelos vereadores. Por que são recusados agora?

Aliados ou Inimigos?

Ótimo texto do blog Não Senhor, do Rodrigo Araújo

Com a insistência de Omar em disputar o Governo do Amazonas este ano, vai indo por água abaixo, assim como os portos do interior, a vontade de Lula de formar o tal palanque único em torno da candidatura de Alfredo.

Agora Alfredo tenta seduzir outro pré-candidato. Ainda ontem, o editor do jornal Dez Minutos, Márcio Noronha, postou no Twitter que Serafim Corrêa e Alfredo Nascimento haviam almoçado juntos e conversado por cerca de 3 horas e questionou qual teria sido o conteúdo desta conversa.

Respondi com outra pergunta: “Apoio no 2º turno?” Pois espero que a conversa tenha se resumido a isso.

Foi então que Cirilo Anunciação, presidente do Diário do Amazonas me questionou: O que você acha sobre a possibilidade de uma aliança entre o PR de Alfredo e o PSB de Serafim?

É o que eu vou responder agora.

Acho péssimo o que vem acontecendo com Serafim Corrêa e também com Ciro Gomes. São nomes fortes na disputa do Governo do Amazonas e da Presidência do Brasil. Mais que nomes fortes, serão determinantes nas eleições deste ano.

Sempre que o PSB surge com respeito, força e credibilidade, é procurado por outros partidos em busca de aliança. E sempre o querem como partido de apoio a uma outra candidatura. Tais alianças nunca foram vantajosas para o PSB, que é desprezado logo que surgem interesse$ maiores.

CIRO GOMES

Ciro Gomes diz em seu site que insistirá em concorrer, mas que aceitará a decisão do partido, que continua sendo pressionado pelo PT a barrar a candidatura. Apoiar Dilma Roussef é apoiar tudo que foi feito pelo governo do PT, que tenta se eternizar no poder às custas da cessão de cargos e apoio em estados em que o próprio PT não possua um nome forte. O PSB deveria procurar alianças mais aceitáveis, como o PV de Marina Silva, por exemplo.

Enfim, espero que o PSB resolva surgir como uma alternativa real à polarização PSDB – PT, não só os filiados esperam por isso, mas as dezenas de milhões de eleitores que simpatizam com o partido e a candidatura de Ciro Gomes.

SERAFIM CORRÊA

É uma tarefa bem difícil pra Ciro chegar ao segundo turno na corrida presidencial, ao contrário de Serafim, que acredito ser bastante provável que chegará, e com força, a disputar o posto de Governador contra Alfredo ou Omar.

Considero a aliança entre Serafim e Alfredo ainda menos aceitável que a de Ciro e Dilma, já que nacionalmente, pelo menos o partido faz parte da base aliada e Ciro é ex-ministro do Governo Lula. Além disso, boa parcela da sociedade anseia pela candidatura de Serafim e a aliança com Alfredo é arriscada. Não por uma derrota neste pleito, a qual considero que seria remota, mas pelo que pode vir a ocorrer depois.

Espero que meu tweet esteja correto e essa conversa não tenha passado de uma pré-aliança em uma eventual disputa entre um deles e Omar no segundo turno. Caso esteja errado e a aliança venha a acontecer, não acho que Serafim queira disputar o Senado. Acredito que esta eventual aliança seria para que ele seja vice-govenador, além de facilitar as eleições de Marcelo Serafim como deputado federal e Marcelo Ramos (e outros) para deputados estaduais. E o principal: o apoio de Alfredo a Serafim na disputa da Prefeitura de Manaus em 2012.

E é aí que pode dar tudo errado. 2012 tá longe, muita coisa vai acontecer daqui pra lá, e com o IBC – Índice Buchada de Confiança – igual a ZERO, não demora muito pra Serafim pegar mais uma pernada. Além disso, não se pode desprezar a força do apoio de Eduardo Braga, que elege fácil um prefeito, desde que ele não seja tão jumento de insistir em Omar Aziz.

Serafim tem até maio para decidir que rumo tomar em relação às eleições de 2010. E está certo em buscar alianças, mas tinha mesmo que ser com Alfredo? Eu, particularmente, preferiria a manutenção das alianças anteriores, com o PSDB de Arthur Neto e o DEM de Pauderney Avelino.

O PSB não faz ideia de como existem pessoas que admiram e defendem Serafim sem pedir nada em troca, pelo simples fato de acreditar que ele é a melhor opção para o Estado. E o bom vendedor vende qualquer coisa, mas se tiver um bom produto pra oferecer fica bem mais fácil. Numa analogia com um vendedor de frutas, Alfredo seria uma daquelas podres pequenas e amassadas que ficam escondidinhas, lá no fundo da embalagem.

Por isso acredito que o PSB precisa ter candidatura própria e buscar apoio, e não apoiar o nome de Alfredo e Dilma. Tanto no Amazonas como nacionalmente, é por essa atitude que esperam os filiados e os simpatizantes do partido, que ele tenha postura do partido maiúsculo que ele de fato é, que não se torne uma espécie de mini-PMDB, que continue sendo um partido diferente.

Chega de pensar política como número de vereadores, prefeitos, deputados ou governadores que o partido tem. Política deveria ser bem mais que isso.

Pra finalizar, uma constatação, seguida de um pedido:

O PSB é um partido grande. Que aja como tal.

Notinhas do Parlamento

Cartão Vermelho – Seguindo o exemplo de seu companheiro de partido, Eduardo Suplicy, o petista José Ricardo decidiu incorporar a figura de juíz de futebol. Ontem subiu ao plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM) para dar cartão vermelho ao sistema de transporte coletivo. Na verdade, ele apenas reproduziu um gesto que é quase unanimidade entre os manauaras. Uma pesquisa publicada esta semana diz que 69,6% dos usuários estão insatisfeitos com o sistema.

Asco – A vereadora Marise Mendes, inexplicavelmente, parece ter uma certa aversão aos opositores do prefeito Amazonino na Câmara Municipal de Manaus (CMM). Foi o que ficou claro após a tentativa da oposição de conseguir  seu apoio para instalar a  CPI do Terminal Pesqueiro, proposta pelo vereador Joaquim Lucena. “Tira essa coisa daqui. Não assino nada desse homem. Eu odeio esse homem”, disse a parlamentar

Entrega a Deus – Declaração do vereador Elias Emanuel sobre a tentativa de assalto à paróquia de São Sebastião: “Se as autoridades da igreja estão ao Deus Dará, imagina o resto do povo”. E olha que Elias tem um segundo nome bem sugestivo. Emanuel significa “Deus Conosco”.

Sem mandato, sem voz

Com dificuldades para utilizar o sistema de som do plenário da Câmara, o futuro ex-vereador Henrique Oliveiramostrou que a situação não tá fácil pro lado dele, mas o humor continua o mesmo.

“Não estou conseguindo falar no microfone, senhor presidente. Acho que ele também foi cassado como eu”

Henrique Oliveira foi o vereador mais votado nas últimas eleições municipais, mas teve o cargo cassado pela justiça eleitoral por ser funcionário do TRE/AM, o que inviabiliza a posse em cargos eletivos.

Guia Agridoce Manaus 4.0

Essa semana é especial para o Blog Agridoce, que foi lembrado na edição deste domingo da revista Plus, no jornal Diário do Amazonas. Em uma matéria sobre atendimento ao consumidor, muito bem escrita pela amiga Daisy Melo, o Guia Agridoce Manaus é citado como um instrumento de reclamação e troca de informação sobre gastronomia em Manaus.

Como disse, a matéria esta ótima, e cita até um outro blog interessante, o Observatório do Consumidor (http://www.observatoriodoconsumidor.wordpress.com), das professoras Aline Lira, Judy Tavares e Laura Jane. Vale a pena conferir e se manter informado. Já tem muita gente de olho!!!

Para comemorar esse momento especial, apresento a vocês a quarta edição do nosso amado e odiado, Guia Agridoce Manaus.

_________________________________

Lanche do Coxa – Pelo nome já dá pra saber que a comida é de segunda, einh? E é mesmo. Em todo sanduíche é usado um apresuntado horrível (e apresuntado horrível é quase pleonasmo). Como se já não fosse o bastante, o cliente é obrigado a comer ouvindo o proprietário/chapeiro reclamar da cidade de Manaus. Ah, vá… (São José)

Tacacá da Baiana – A dona dessa banquinha passou longe da terra do Senhor do Bonfim. Ela é carioca e muito mal humorada. Além disso, faz um tacacá muito sem graça. Pouco jambú e quase nada de camarão. E se você reclamar da cuia mirradinha ela solta o verbo. “Meu filho, por esse preço que eu faço você deveria agradecer por ter goma”. Detalhe, a cuia não sai por menos de R$ 7. (Centro)

Pizzaria do Ney – Outro estabelecimento não recomendado para clientes apressadinhos. Tanto o serviço de delivery quanto o atendimento presencial são demorados. Se for pedir uma pizza ou uma sopinha, que também é vendida por lá, é bom ter disposição para esperar. Além disso, o estado da pizza quando é entregue pelos motoqueiros é algo deplorável.

Spoleto – É bom? É. Mas as lojas continuam com aquele grave problema de falta de ingredientes. Pra quem gosta de variar nos pratos, é bom chegar cedinho na loja do shopping. No final do mês o problema fica ainda pior. Até os ingredientes mais simples somem da prateleira, e os molhos também costumam ser reduzidos. (Amazonas Shopping)

Vivenda do Camarão – Neste caso a experiência não é minha, mas de leitores do Agridoce. Ouvi a confidência de seis pessoas que passaram dias de rei após degustarem refinados pratos desta franquia. Eu nunca tive esse problema (ainda bem), mas como tenho sangue azul, vou tomar cuidado. (Studio 5 e Amazonas Shopping)

O Chefão – Gosto muito do ambiente desse lugar, e também acho o atendimento de primeira. A reclamação é com relação ao preço, e foi feita por uma leitora do blog. Segundo ela, o mesmo vinho que é vendido à R$ 30 neste sofisticado restaurante, pode ser encontrado a R$ 8 em qualquer prateleira de supermercado em Manaus. A disparidade pode até ser explicada por enólogos. Mas eu não entendo nada. (Centro)

Aquela lição do Homem Aranha

Sou um cara que aprendeu a lidar com todas as grandes responsabilidades que a vida me impôs, ainda que tenha ficado angustiado com boa parte delas. Aprendi cedo que o papai precisava ir para um lado, enquanto a mamãe ficava comigo do outro. Fui obrigado a entender que eu não teria as melhores escolas à minha disposição, mas eu tinha que me esforçar para ser um bom aluno.

Um dia descobri que havia virado pai, sem nunca ter fecundado um óvulo sequer. Descobri que pessoas que eu amo dependem de mim, às vezes exclusivamente de mim. Percebi que aquela brincadeira divertida de escrever teria que virar instrumento de sobrevivência, o que a tornaria um pouco menos atraente. Descobri que precisava ser leal, amigo, solidário, coerente e espirituoso com uma única pessoa.

Descobri da pior forma que tinha me tornado o cuidador da pessoa que deveria cuidar de mim. Aprendi que algumas situações precisam chegar ao extremo para poder aliviar.

 Sem perceber virei dono-de-casa. E antes de desvirar eu tive que apanhar, e tive também que bater. Dizem até que bato bem. Mas pra quem nunca gostou de desrespeitar ninguém, a humilhação foi um desafio duro de vencer.

Fui testado, e continuo sendo, no posto de chefe de mim mesmo. O cara que tem responsabilidades e não pode esperar pra ser cobrado. Aquele que, se fizer besteira, dificilmente alguém poderá corrigir. Por isso descobri que tenho que ser organizado, cuidadoso, dedicado, habilidoso e sereno. Tenho que equilibrar o ouvir e o falar, e torcer pra corda não se quebrar.

Mudanças como essas são recebidas com muita dificuldade por qualquer pessoa. Alguém vai dizer que não? Muitas vezes elas tiram um sorriso do rosto, trazem algumas lágrimas, várias rugas, centenas de fios brancos na cabeleira e um monte de outros efeitos colaterais. E há quem diga que é um prato cheio para se desesperar, enlouquecer e jogar tudo pro ar.

Bobagem. O bom da vida é que tudo tem dois lados. Ou três, ou trinta. Tanta responsabilidade traz amadurecimento, ajuda a formar um caráter. Vencer dificuldades me fez valorizar as pessoas que amo e as pequenas coisas da vida. Uma foto no dia 11, um beijo diário enquanto durmo pesado, ou até mesmo o carinho velado enquanto finjo que durmo.

 Hoje sou um cara extremamente feliz, culpa de todos os sofrimentos, as dificuldades, as lágrimas, o pessimismo temporário e a tristeza passageira. Mas como desafios nunca são poucos, tenho certeza que toda essa felicidade pode aumentar ainda mais. E vai!