É que o nosso empresário é bom

Há duas semanas eu ví em um dos quiosques do aeroporto uma caixinha de madeira bem bonita, onde havia um desenho da Arena da Amazônia na tampa. Hoje também descobri que Manaus já ganhou uma placa de trânsito indicando a localização do estádio que será construído para a copa de 2014. Por enquanto a colossal arena nem está perto de existir, mas o turista já pode comprar souvenir do lugar e imaginar que ela está lá.

Infelizmente o nosso Estado tem essa capacidade absurda de vender o que não existe. De chamar atenção por coisas boas e grandiosas que não passam de ilusão. Nem vou entrar na polêmica discussão sobre a viabilidade de uma Copa do Mundo em Manaus, mas me sinto constrangido em ver que o Amazonas se vangloria por ter o estádio mais belo do Brasil, mesmo sabendo que ele ainda não passa da imaginação de meia dúzia.

Mas estes orgulhos tortos não começam aí. São de muito tempo, aliás. Manaus já teve o melhor prefeito do país (por duas vezes) sem que a população concordasse com isso de verdade. O Brasil já caiu no conto dos nossos “empresários”, e comprou um ministro dos transportes que deixou em desgraça o transporte público manauara. Como entender enganos dessa proporção? Sim, sabemos vender muito bem.

Recentemente a capital do “Extresso” ganhou um prêmio nacional por ser um dos melhores transportes públicos do país. A galera no T2 vaiou em peso. Ora, amigo leitor, nem precisa andar de ônibus pra saber da distância que estamos deste título. Veículos sucateados, sistema em crise, tarifa alta, greves…e eu me pergunto: “O que foi que eles viram aqui?”

Mas, pensando bem, esse engano é até explicável. Já que a “elite” sulista do país imagina Manaus como uma grande floresta habitada unicamente por índios selvagens que fogem de onças em suas canoas, saber que os “primeiros” ônibus começam a funcionar no meio da mata é de causar admiração. “Eles estão planejando um monotrilho? Nossa. Dá logo esse prêmio pra eles”.

Aliás, essa visão estereotipada do Amazonas também é responsabilidade nossa. Nem adianta culpar o Globo Repórter. Nossos “empresários” adoram divulgar o Estado como uma grande floresta verde, selvagem e isolada (sem falar da famosa sustentabilidade). Destacando o amazonense como o povo marginal que precisa viver sem as maravilhosas inovações encontradas apenas no sul do país. E isso vende, amigo. Como vende.

Mal eles sabem que é das mãos deste povo selvagem que surge boa parte destas inovações. Pelo menos disso podemos nos orgulhar. Aliás, já passou da hora de esquecermos o ilusório e passarmos a exaltar o que é bom de verdade: O povo amazonense, que só ta precisando de um pouquinho de auto-estima para começar a se valorizar e construir um futuro melhor e mais palpável.

Sem Trilho

O interessantíssimo projeto de construção do Monotrilho em Manaus parece não ser tão interessante assim para as construtoras. Hoje terminou o prazo para que as empresas entregassem os envelopes com as propostas para participarem da licitação, mas nenhum foi entregue.

Com isso, a licitação foi considerada “deserta” e o processo de seleção foi finalizado sem resultado satisfatório. Agora a Comissão Geral de Licitação (CGL) lançará um novo edital até o mês de abril, e a ordem no governo é engrossar a torcida por uma empresa caridosa.

As construtoras Camargo Corrêa, Odebretch e Delta se mostraram interessadas em participar do processo, e até compareceram à CGL na manhã de hoje, mas na hora de apresentar os documentos, nada feito. Vale lembrar que o projeto tem valor máximo de R$ 1 bilhão.

Alfinetadas

O governador Eduardo Braga ficou feliz com o anúncio de que a Samsung voltará a fabricar aparelhos celulares aqui no Estado, após sua tumultuada saída do Polo Industrial de Manaus há mais de seis anos.Estadista como é, ele até afirmou que não existe mais ressentimentos após tanta briga e agressões de ambas as partes, mas ainda assim não perdeu a oportunidade de alfinetar a diretoria da empresa.

Sobrou para o vice-presidente de novos negócios da Samsung para a América Latina, Benjamin Sicsu, que teve que ouvir algumas alfinetadas do governador durante a solenidade que marcou o retorno da empresa. Ao receber da mão do empresário um dos modelos de aparelho celular que será fabricado no PIM, Braga abusou das ironias e gracinhas, deixando o coitado todo errado.

“Rapaz, você deveria ter trazido um aparelho novo. Esse tá usado”, disse o governador ao constatar um enorme trincado no display do aparelho

“Ih, não ta funcionando. Assim não dá”, comentou Braga, após tentar ligar a televisão embarcada no celular.

“Desisto. Vejam vocês mesmos o celular do Benjamin, e aproveitem pra contabilizar quantas vezes ele ligou pro Serra ultimamente. Ele fala muito com o Serra”, ironizou o governador, se referindo à opção da Samsung de transferir a fábrica de Manaus para São Paulo.

No entanto, o retorno da Samsung para Manaus representará um grande ganho para a economia do Estado, com geração de empregos e muuuuitos tributos pagos ao Estado. Quer quiser saber mais sobre o assunto, pode ler a MATÉRIA que escrevi e foi publicada no Jornal Amazonas Em Tempo.

Grande Abraço

Guia Agridoce Manaus 3.0

Depois de uma temporada em que até  rede de Fast Food foi fechada pela vigilância sanitária, o Guia Agridoce Manaus volta com força total trazendo até vocês o que há de pior na gastronomia local. É, meus amigos, chega de matéria paga falando bem destas espeluncas em revistas nacionais. Em 2009 o nosso blog foi a “mosca na sopa” dos garçons despreparados e maitres sem higiene. E em 2010 isso não haveria de ser diferente. Hoje contaremos com diversas contribuições de leitores. Aproveitem, ou não.

Picanha Mania – Pra começar o ano com pé na porta e tapa na cara, vou falar logo de uma empresa grande e que até tenho certo carinho. É incontestável o sabor delicioso da carne de lá, mas ao abrir a franquia no novo shopping, a empresa pecou na organização. No final do mês é quase impossível conseguir um prato com todas as guarnições, pois elas acabam e não são repostas. E nem pense que vai ganhar desconto por isso. (Manauara)

Rock Dog – Sem dúvida este carrinho de lanche tem o melhor “kikão” da cidade de Manaus. Os sabores exóticos são maravilhosos e o atendimento é super agradável. O único problema são os locais escolhidos para vender o produto. Na Recife, em frente à Unip, a quantidade de carros fumacentos por segundo é surpreendente. Por mais saborosa que a comida seja, sempre fica aquela sensação de que estamos comendo fumaça. No Dom Pedro o problema não é diferente. (Parque 10 e Dom Pedro)

Di Pizza – Tá com pressa, amigo? Então esquece esse número que NÃO vou lhes passar. Nessa pizzaria o pedido sempre…eu disse SEMPRE chega atrasado. Pra justificar o entregador sempre utiliza o mesmo argumento: “Pô, considerado, me perdi ô. Esse bairro é muito grande”. Uma vez você até perdoa, releva, deixa pra lá. Mas quando ele usa a mesma desculpa pela quarta vez, aí não dá. Pra piorar, na última vez que pedi tinha um fio de cabelo oxigenado na Portuguesa. (Cachoeirinha)

Panificadora Barcelona – Fui convidado a experimentar os salgados “maravilhosos” deste estabelecimento, e foi uma das experiências mais frustrantes da minha vida. Lá é tudo invertido. Os sucos e refrigerantes são quentes, os salgados e sanduíches gelados. Sem contar que a variedade é o fraco da empresa. Segundo o meu amigo Silvio Lima, a panificadora era boa, mas começou decair quando reformaram o prédio. “Ficou mais bonita, mas a comida piorou. Vai entender. (Coroado)

Bob´s – Nem precisa falar muita coisa, né? A Vigilância Sanitária já falou por mim. Mas vamos lá citar algumas observações enviadas pela leitora @charmpenellope. Tente dar uma olhadinha de relance na cozinha da lanchonete no Amazonas Shopping. Parece que não tem lata de lixo, porque todas as embalagens de produtos ficam no chão. Já no aeroporto o problema é com a “frescura” da comida. Os sanduíches são feitos com antecedência, e chegam gelados nas bocas dos clientes.

Meus queridos, a lista é longa e vai ser distribuída em outras edições que virão em breve. Mas neste intervalo não deixe de contribuir. Mande sua experiência traumática e livre alguns consumidores de passar pelas mesmas agruras que você passou. O email para contato é andrespascal@gmail.com. Se for muito constrangedor, sua identidade será mantida em sigilo.

Confira também as outras edições do Guia:

Guia Agridoce Manaus 1.0 e Guia Agridoce Manaus 2.0

Grande Abraço a todos

Ferramenta virtual, emprego real

Para os candidatos mais ligados em tecnologia, a internet pode ser uma forte aliada na hora de caçar a tão sonhada vaga de emprego, pois a rede mundial de computadores está repleta de ferramentas que facilitam a vida dos candidatos. Sites de recursos humanos e cadastramento de profissionais estão entre os mais eficientes, porém, as redes sociais já ameaçam assumir este papel.

Em um mundo globalizado, onde os conhecimentos em informática servem de balizador para se reconhecer um bom profissional, boa parte dos jovens manauaras apostam na intimidade com as novas tecnologias para “invadir” o mercado de trabalho. Foi assim que o administrador de empresas Maurício Castro, de 26 anos, conseguiu uma concorrida vaga em uma multinacional instalada no Amazonas. Com o currículo cadastrado em um site de Recursos Humanos e em sites de relacionamento, a oportunidade não tardou.

“Antes mesmo de me formar eu já procurava estágios nestes sites de recrutamento, mas não aceitei nenhum porque sempre achei melhor priorizar os meus estudos. Porém, assim que terminei a faculdade decidi intensificar a procura, e a oportunidade veio em quatro meses”, lembra. Contatado pela direção da empresa, Maurício chamou a atenção pelo seu currículo repleto de cursos técnicos. Após uma série de entrevistas e testes, ele foi contratado para atuar no departamento de recursos humanos.

O administrador concorda que a aposta na internet foi primordial para obter o sucesso, e até recorda que, há poucos anos, às horas em frente ao computador eram vistas como algo negativo pelos seus familiares. “Minha mãe me dizia que eu nunca teria nada se ficasse o dia inteiro na frente do computador. Ela costuma ser uma pessoa bastante sábia, mas desta vez se enganou”, brinca. Com um bom salário, Maurício não pensa em sair do emprego agora, mas admite atualizar o currículo assim que terminar a pós-graduação.

Mas os sites de recursos humanos não servem apenas para profissionais formados em um curso acadêmico. A técnica em enfermagem Ana Lúcia Dias, de 35 anos, também conseguiu um emprego ao cadastrar seu currículo na internet, mas pra ela o processo foi um pouco mais demorado. “Hoje tem muita gente atuando nesta área, e o mercado é concorrido. O site serviu como diferencial para mim, e depois de quase um ano de espera fui chamada para trabalhar em uma clínica”, diz.


Processo simples

Se esta combinação entre profissional e internet parece um tanto quanto eficaz, a fórmula para chegar até ela á bastante simples. Na Targo Consultoria, por exemplo, um dos principais sites de cadastramento do Amazonas, o processo pode ser realizado em poucos instantes, e sem custos para o internauta. De acordo com o responsável pela empresa, o consultor Carlos Oshiro, a página na internet é explicativa e não deixa dúvidas ao candidato interessado.

“Basta entrar no site, clicar no link ‘cadastrar currículo’, e seguir passo-a-passo o que é solicitado. O mais importante, no entanto, é que todo este serviço é feito gratuitamente, sem que o candidato a emprego precise desembolsar qualquer valor”, informa. Atualmente a Targo Consultoria conta com 65 mil currículos cadastrados, e o número de empresas que procuram seus serviços é alto, segundo o consultor. Os interessados podem entrar no site da empresa: http://www.targo.com.br.

Twitter, o novo “queridinho”

Há oito anos no mercado, a empresa também aposta nas novas redes sociais para atrair novos clientes e facilitar o trabalho. Oshiro informou que a Targo já cadastrou um perfil no twitter (@targomanaus), e o resultado foi satisfatório. “É uma coisa espantosa. A gente divulga uma vaga aqui e a resposta é imediata. Em poucos minutos chega um monte de currículos no email. Como se já não bastasse, as pessoas encaminham a informação”. O perfil da empresa é seguido hoje por 103 usuários.

Para o designer André Salgado, conhecido profissionalmente como “Deco”, o twitter é uma ótima ferramenta para captar novos trabalhos e serviços. Ele garante que, por mês, fecha em média cinco serviços ou parcerias de projetos com a ajuda da internet. Ele também utiliza o orkut e o facebook, mas o serviço de microblogs é a preferência do profissional. “Meu perfil ainda é pessoal, mas as pessoas me encontram com este nome e costumam contratar meus serviços”, conta.

Deco Salgado disse ainda que o primeiro contato com os possíveis empregadores é sempre de interesse, e acontece, na maioria dos casos, por intermédio das redes sociais. Depois desta etapa, as negociações são “desenroladas” por programas de bate papo como o Messenger, Gtalk e Skype. O designer acredita que as empresas privadas estão mais abertas a este tipo de relação. “O poder publico quando procura nossos serviços buscam por e-mail ou contato telefônico. Nada que não possa mudar”, avalia.

Na opinião de Salgado, o mercado amazonense é bastante receptivo a este tipo de inovação, e tem tudo para aprofundar este tipo de contratação. “Acredito que o que falta ainda é os profissionais de RH criarem o habito de uso dessas ferramentas. Sabendo usá-las, você consegue uma velocidade maior de resposta, e diminui custos no final. Desta forma, o designer acredita que esta inovação tem tudo para trazer benefícios tanto para candidatos quanto para as empresas.


Orkut e Linkedin

E não é apenas o twitter que cumpre este papel de elo entre as instituições e os profissionais. O Orkut, que começou a ser popularizado na metade desta década, possui mais de 100 comunidades (ou grupos de discussão) que servem para oferecer vagas de emprego e compartilhar currículos. Destas, a que mais se detaca é a “Empregos – Manaus”. Nesta comunidade estão inscritos cerca de 1,5 mil usuários, e o número não para de crescer.

O Linked In (www.linkedin.com), outra mídia social que começa a se popularizar, já é conhecido como o “Orkut do Emprego”. A utilização do novo serviço é tão eficiente que a Faculdade Literatus (UniCel), desde agosto do ano passado realiza treinamento com seus alunos para que eles aprendam a se relacionar com a ferramenta. Conhecido como Empregue Habilidades, o programa da instituição de ensino também instrui os estudantes a galgarem espaços de sucesso na busca por emprego, utilizando redes sociais.

Porque twittar seus negócios?

Longe dos inconvenientes “spams” que lotam as caixas de e-mails de qualquer usuário da internet, empresas “antenadas” nas inovações tecnológicas já elegeram as redes sociais virtuais como a grande aliada na hora de apresentar seus produtos e serviços ao público. O sucesso é comprovado por especialistas, que colocam as marcas com perfil no Twitter e em outras redes de relacionamento como as mais lembradas pelo internauta. Empresas locais já apostam nesta estratégia e “embarcam” nesta onda virtual atrás de resultados.

Não existe um levantamento exato do número de empresas que utilizam estas redes sociais no país, mas uma pesquisa do Núcleo de Inteligência Digital (iDigo) analisou 50 marcas de diferentes segmentos dos setores de comércio e serviços, e constatou que 42% delas possuem um perfil no Twitter. De acordo com o consultor de mídias sociais do núcleo, Cláudio Torres, o percentual se reflete em outras redes presentes na internet, como o Orkut e o Facebook.

Apesar disto, não há como negar que o Twitter ocupou um espaço de destaque entre o público comercial. Não é para menos, a pesquisa do iDigo comprovou que a presença de uma marca na rede de microblogs chega a dobrar o número de mensagens publicadas sobre esta empresa. E para o empresário que ainda duvida da importância de criar um perfil para o seu negócio, o levantamento apontou que 74% das mensagens sobre marcas incluem o nome das corporações que já se cadastraram no Twitter.

Entre as marcas pesquisadas pela iDigo, a média de seguidores (usuários que acompanha as atualizações) é de três mil em cada perfil. O levantamento também constatou que, em média, 11,2% das mensagens sobre marcas são retransmitidas pelos consumidores, porém, o setor de cosméticos está bem acima deste percentual. Outra constatação é de que, há cada 33 segundos, há uma nova mensagem no twitter mencionando uma das marcas analisadas.

Para Cáudio Torres, os resultados são positivos porque não existe lado negativo na comunicação entre empresas e consumidor. “A questão não é se o consumidor fala bem ou mal, pois o consumidor fala sobre a sua experiência de consumo. Assim, se uma empresa aumenta as conversas sobre a sua marca nas redes sociais, ela sai sempre ganhando”, avaliou o especialista. Torres acredita que as conversas negativas em torno da marca podem ajudar a empresa a melhorar seus produtos e serviços.

Estratégia Importante

Mas, para isto, o consultor recomenda que as empresas sigam uma espécie de código de conduta para o bom desempenho nesta rede social. A principal dica é criar uma relação agradável com o consumidor, evitando a linguagem varejista que já é tão explorada em outras mídias. “As empresas tem que parar de tentar se vender. Uma boa opção para isto é fornecer ao consumidor conteúdos relevantes, mantendo uma espécie de conversa com os outros usuários”, indica.

Um exemplo de boa utilização desta estratégia apresentado por Torres está no ramo de alimentos. “Se voe é fabricante de algum produto deste segmento, pode fornecer receitas, e obter novas formas de usar seus produtos através de sugestões dos consumidores. Se sua empresa é um restaurante, você pode dar dicas de lazer e diversão próximas ao seu estabelecimento”, comentou. Tomando estes cuidados, o consultor acredita que o crescimento nas vendas virá por consequencia.

Quem já aposta nesta estratégia é a Press Comunicação Estratégica, que presta serviço de assessoria para diversas empresas locais. As sócias-proprietárias, Betsy Bell e Loredana Kotinski, explicou que a empresa criou uma conta própria nas redes sociais  para divulgar informações sobre os seus assessorados. “A Press utiliza seu próprio perfil e, a partir daí, divulga as novidades dos clientes. A idéia é gerar informação e não fazer merchandising”, comentou Bell.

“Postamos o que é notícia, informação, e que vai ser de interesse do público geral”, disse Kotinski. Ela informou ainda que a Press utiliza, além do Twitter, o Orkut, o Msn e o Skype para estabelecer esta comunicação com o público. “Para manter o consumidor mais informado, temos ainda um site com dois blogs, onde são publicadas as informações de destaque”, completou. Ela admitiu, porém, que o Twitter tem sido o mais eficiente entre todas as mídias.

Promoções Via Twitter

Outra empresa que também utiliza o Twitter com frequência no dia a dia é a rede de livrarias Saraiva. Com uma filial em Manaus, o perfil da empresa na rede social (@saraivaonline) já conta com mais de 48,6 mil seguidores. Além das ofertas, que são atualizadas todos os dias, por meio do Twitter a empresa realiza promoções e sorteios para os usuários. Um dos que mais estimulou a interação com os consumidores foi o jogo de perguntas e respostas que dava prêmios aos ganhadores.

Mas nem só de Twitter vive a Saraiva. Conforme informou a assessora de imprensa da empresa em Manaus, Andréia Mayumi, a livraria tem diversas outras ferramentas virtuais. “Temos o blog, os e-mails e o site Saraiva Conteúdo, que coloca à disposição do usuário diversas fotos, vídeos e entrevistas com escritores, cantores e outros artistas nacionais”, concluiu.

Picolé para Educar

O vereador Marcelo Ramos relatou em seu twitter que a escola municipal que funciona nas instalações do CSU do Parque 10 está com os condicionadores de ar quebrados. Para resolver este problema, a diretora do colégio  já disse que irá vender picolé para pagar o conserto.

Isso só mostra o espírito de liderança do prefeito Amazonino “Consertando” Mendes, que em uma atitude ousada, acaba incentivando o empreendedorismo entre nossos gestores da educação. Agora todos trabalharão em prol da educação. Lindo isso.

Ainda bem que não tem feito calor em Manaus

#sarcasmo mode on